19 de novembro de 2011

semente do amor.

Um alguém me perguntou quantas vezes devemos amar,eu respondi  que a resposta ideal deveria ser  sempre.Tem certas coisas que agente guarda no peito que ninguém esquece e que ninguém
tira de você ,que e o sentido de amar.
O verbo amar ,me fascina com todas as suas conjugações, mesmo que muitas vezes na vida ela não seja aceita
pra quem conjugamos ou  talvez quando não sabemos conjuga-lo como ele merece.
Para algumas  pessoas agente só ama uma única  vez, já para outra amamos várias vezes, mais de formas diferentes .
Nunca gostei de definições totalmente completa ,acho que cada um ama do jeito que quer,dar forma que bem entende e quem sou eu pra julgar o que e certo ou que e errado?
Pra sincera a vida vai te pegar de surpresa em vários momentos, e você deve está preparado pra isso,pois talvez você vai gostar de quem você não queria gostar,vai gostar porque aquele sentimento te faz bem,ou simplesmente vai amar e vai ser amado  e esse amor vai acabar um dia e você vai ter que aceitar que acabou,ou vai amar esse alguém o resto da vida.
Bem se a definição e amor,gostar ou paixão sinceramente o importante é viver intensamente tudo o que a vida nos proporciona.
Quero dividir aqui dois trechos um do maravilhoso Quitana e o outro do queridissimo  Shakespeare ;
O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.
                                     (Mário Quintana)
Fala bem que o verdadeiro amor começa na gente ,que devemos nos amar primeiro pra depois amar o outro,pois as flores do nosso jardim vai nos trazer o que realmente merecemos.
Plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.

                                  (William Shakespeare)
Retrata que devemos plantar a flor do amor sem se importar com o tempo ,ou mesmo com as exigências, pois o amor e muito mais que isso.

Enfim, seja cuidar do nosso jardim,ou decorar a alma em vez de esperar flores de alguém,devemos sempre ter conosco a semente do amor, para que uma dia  ela possa nascer e crescer em nós. Fica a reflexão,pois
quem deixa a sua semente do amor morrer,não merece o solo fértil.
Nota: Para aquele que eu amei ( que arrancou meus melhores suspiros),quero agradecer pelos momentos que me foi proporcionado e por ter feito parte da minha história e  da minha vida.(D.).

Textos completos:

Menestrel de William Shakespeare -CLICA 
Borboletas de  Mário Quintana - CLICA

Beijo!                            (Samara Veras)





5 comentários:

Geisa Magna disse...

Lindo post...
é às vezes, não importa o porque, simplesmente amamos.Mesmo que seja somente dentro de nós. O importante é amar sempre!

Beijos'

Bruna Fernandes disse...

Olá!
Ameii seu texto *.*
Bjs

Charles Canela disse...

só enquanto formos vivos

Fique mais um segundo... disse...

Olá, Samara, bom dia!!
É uma linda postagem, sim. Achei interessante seu pensamento de que, embora conjugando esse verbo sempre, talvez não saibamos conjugá-lo corretamente. Penso da mesma forma. Talvez seja necessário conjugar o verbo amar acompanhado do verbo crescer. Algumas pessoas nem amam, nem crescem. Outras amam, mas não crescem, e isso as limita. Outras tentam crescer sem amar, mas isso é impossível.
O pensamento de Mário Quintana é maravilhoso!
Um beijo carinhoso
Leo

Moran, andarilho disse...

Samara, realmente, amar é para sempre. O mesmo ou um novo amor... mas que seja amor. Bjs, Moran

Pages - Menu