19 de dezembro de 2012

inconstância do amor.

E se em algum momento eu agir inconsequentemente,com toda certeza eu irei avaliar minhas decisões e mais uma vez mudaria minhas atitudes.Verbalizar o que sinto talvez seja um dos meus maiores desejos internos,então toda vez que se referir a mim evite olhar nos meus olhos,pois fingir amor essa nunca será a minha especialidade,nunca mesmo.
Posso não entender de matemática e de assuntos importantes nesse mundo globalizado,mas do sentimento amor essa é a minha maior pesquisa.As pessoas falam sobre o amor,discutem sobre o amor e não o sente,aí fica difícil.Uma frase qualquer ou um poema escrito com dedicatória para o seu bem amado não será suficiente.Então,toda vez que resolver conjugar o verbo amar e resolver dar uma chance a si mesmo busque primeiro sentir-se bem e avaliar o que te faz feliz.A realidade é que dentre todas as definições e decisões do amor a mais difícil e decidir se quer prosseguir.E se você estiver acompanhada e se sentindo sozinha, afirmo que nem mil poemas,nem pesquisas e muito menos palavras bonitas fará a diferença.E quando se percebe isso ,é hora de agir.
                                                             ***
 É que saber o que importa mesmo em meio toda essa inconstância do amor,são as coisas e as lembranças que não se apagam .A verdade é que as indagações irão sempre surgir,mas ainda sim eu prefiro lembrar do teu sorriso,da sua piada sem graça e da sua voz dizendo que quer me ver outra vez.


Ando escrevendo versos e mais versos outra vez.
                                                                                                        Samara Veras

Um comentário:

Will disse...

É isso aí, Samara.

Aproveito para ofertar-te um abraço natalino!

Pages - Menu