8 de fevereiro de 2013

por um instante.

Transformei minhas tempestades internas em jardins de sonhos incessantes,eu gosto disso e me permito.Me permito a viver dias desiguais,a amores constantes, a viver sem medo,apenas com sonhos.Esse é o meu desejo de hoje,e espero que ele se eternize enquanto houver esperança na arte de viver e de sentir.Eu sou assim,eu vivo palavras e respiro tudo aquilo que sinto.Intensa e contínua.
                                                                                Samara Veras

Um comentário:

Relicário disse...

Todo desejo é um punhado de vida guardada no bolso. É mesmo esse riso solto de acontecer num arrebol de manhãs, essas borboletas desaforadas que nos rondam, sem medo, sem receios, todo canto do nosso jardim. Mesmo hibernado.

beijo na alma, lindeza,
Sam.

Pages - Menu