19 de março de 2013

e brotou uma poesia (meu tempo)



Dentro de todo descompasso da saudade contidas em dias de frio, há de existir uma luz que permite ver o horizonte.De longe ela ofusca e permanece viva em meio ao caos da esperança.Ela o ama tão intensamente que ainda faz brotar grandes poesias,dessas que vêm de dentro.Entre todos os caminhos, o melhor caminho és o teu,o mais bonito.De vez em quando a saudade me abraça querendo colo,querendo (re)ver teu sorriso doce no entardecer.
Talvez eu tenha tentado encurta caminhos tão difíceis de atravessar,mas esse é o meu jeito,eu nunca desistiria daquilo que realmente amo.A distancia é apenas um detalhe,desse pequenino,diante da vastidão de saudade contida entre dias serenos.E se ainda resta algo a dizer,certamente eu não sei.
Minha única certeza aqui,és a esperança que ainda permanece viva em meio a distancia,as diferenças e ao nosso eu.Desejo meu e te ver novamente,te abraçar bem forte e não te largar jamais.Meu tempo ainda é muito paciente.Meu amor ainda é (e)terno,meu desejo ainda é o desejo teu,e isso me basta.


Tradução: Nunca me deixe ir.
                                                                                              Samara Veras

Nenhum comentário:

Pages - Menu