24 de dezembro de 2015

ponto final.



É inevitável não dizer, mas esse blog fez e ainda faz parte de mim, foram 7 anos de pura cumplicidade, amor, e  principalmente companheirismo, logo ele que com seu aconchego e amor me deu espaço, liberdade, e muitos sonhos. Confesso também, que 2015 estive longe dele, não por falta de vontade, mas por faltar coragem, forças, para externalizar o que se foi vivido. 2015 encerra-se, assim como o meu último post do ano. Espero sinceramente voltar em 2016, mas se eu não estiver mais por aqui, vai o meu agradecimento, pelo cantinho, pelo aconchego e por me receber tão bem, sempre, em dias de chuva, e em dias de sol.  Eternamente agradecida.


Samara Veras

21 de dezembro de 2015

tchau 2015!


2015 voou assim feito passarinho, assim como os dias da minha vida. 2015 foi o ano difícil, desses de doer na alma, de muito choro, muitas quedas, de ralar o joelho e sangrar sem fim. 2015 foi o ano difícil, mas de um enorme aprendizado, desses que nos muda, como nunca.
Escrevendo esse texto, percebi o quanto mudei, quanto meu mundo mudou, só que dessa vez não foi preciso um novo visual, nem um emprego daqueles, e muito menos uma viagem para o exterior, mas vou te confessar, foram mudanças profundas viu?!
Já fiz listinhas de pedidos nos finais dos  anos passados, já fiz projetos os quais não consegui concluir e deixei pela metade.  E hoje mudei nisso também, não vou escrever, nem deixar registrado . E quanto ao ano de 2016? Vai conta…
Não há o que pedir, pedir, pedir.. há apenas o que se conquistar, o que se viver. Ser feliz com o que a vida nos proporciona, apenas navegar sem medo, que é o que precisamos. É o que nos faz feliz, é o que me deixa feliz.
O importante é ter saúde, para não se perder o rebolado, e não deixar a peteca cair, né.. Sei que 2016 será um ano incrível, é o meu desejo, vamos desejar amor, paz, e muita alegria, porque afinal das contas, é muito caos nesse mundo, tá faltando amor, como já dizia Criolo, só que dessa vez não é somente em São Paulo, mas no mundo inteiro.
Meu único desejo aqui por dentro, confesso gente, é voltar a escrever, ando meio longe, vocês sabem, e eu também, então como minha mãe sempre diz : “ AVIA MENINA” !
Palavras de gratidão para encerrar o ano:
As minhas amigas Cylene e Suzana, o meu obrigada por ter me aguentado esse ano,  sei que foi necessário muita paciência nessa vida.  E aos meus pais, dona Sônia e seu Albério, o meu amor, e a minha gratidão eterna por me suportar nesses 26 anos.
Feliz ano velho pra você GENTE, que 2016 chegue logo e floresça com amor, muito amor.

28 de abril de 2015

agradecimento


Obrigada Jesus por ter resistido o diabo, pois foi através do seu sacrifício que eu venci a morte, mais uma vez.

Samara Veras

5 de abril de 2015

a morte do menino Eduardo Jesus e a ressurreição de Cristo


Para a tradição Católica hoje se comemora a ressurreição de Cristo, o salvador do mundo. Nós Cristãos católicos, ou da tradição dos Protestantes, acreditamos sim na volta de Cristo e no seu propósito para a humanidade. Ainda nos resta esperança.

Ainda no resta esperança diante do todo o caos da sociedade, e de todas as mazelas que a vida nos proporciona nesse mundo. Alguns esbanjando esperança, outros com tão pouco, ou quase nada. Fico a pensar o que se passa na cabeça da dona Terezinha de Jesus que perdeu seu filho de 10 anos na comunidade do complexo alemão por um disparo de tiro de um policial.

A indagação fica: aonde queremos chegar e quem somos nesse mundo?! O menino Eduardo de Jesus foi morto sem qualquer motivo e sem piedade. O menino foi morto e não se sabe o porquê de uma tamanha crueldade. O que ele fez para merecer isso?

É lembrando hoje a ressurreição da morte de Cristo, que também foi morto injustiçado, maltratado e caluniado diante também da sua mãe Maria, assim também como dona Terezinha. Ambas perderam seus filhos, e sofreram na pele tamanha dor.

Pelo sacrifício de Cristo temos a esperança, não por meio desse mundo, mas simplesmente pela sua morte através do seu sangue. Foi pelo sacrifício de Jesus que o menino Eduardo veio ao mundo, para os injustiçados, para aqueles que o Estado nega apoio. Como diz na bíblia em provérbios 15:3 “os olhos do Senhor estão em todos os lugares, a contemplar os bons e os maus”.

Que Deus conforte o coração da mãe Terezinha, assim como consolou o de Maria, e que pela alegria da sua ressurreição temos a esperança que o justo nunca perecerá. A justiça dos homens no caso da morte de Eduardo de 10 anos, nós não sabemos se será feita, mas pela justiça de Deus nunca ninguém escapará.

8 de março de 2015

parabéns pra nós



Parabéns pra você que é mãe, mulher, amiga, dona de casa, companheira, estudante, amante, filha..
Enfim, parabéns a todas as mulheres, que apesar de todas as lutas, nunca perdem a elegância .
Em especial a minha mãe (dona sônia), que me gerou e que não cansa de ser linda .

Nós somos lindas! 

Samara Veras

7 de março de 2015

sou poesia

Comecei a caminhar, hoje já não me importo com as minhas dúvidas mais intrigantes e (in) ternas, sempre quando venho aqui no blog me pergunto o porquê de está aqui escrevendo o meu mundo. Depois paro e penso: “ felizes daqueles que escrevem, mesmo que tenha um montão de coisas para fazer, e ainda insiste nessa arte”.

Não procuro compreender o incompreensível, o que a gente guarda por dentro é mais intenso e transbordante do que palavras bonitas que soa aos nossos ouvidos. Gente que é profunda de verdade escreve, por medo, por alegria, por raiva, por amor. Estou aqui por todos esses motivos citados, e muito mais.


Larguei meus medos mais internos para ser feliz, para escrever, para seu eu, como nunca fui igual. Se sou poeta eu não sei, só sei que escrevo, e isso me basta. A vida com todo esse embaraço é bonita, a gente é que muitas vezes não percebe, a gente carrega essa covardia sem tamanho a não conhecê-la, como devemos de fato.

A vida se encarrega disso, de nos surpreender, através dos nossos “eus”, que  revela realmente quem de fato a gente é. Hoje sou escrita, nua, sorridente e contida, as palavras falam por mim, letrinha por letrinha, e mesmo que eu desejasse outra forma, nada seria mais eu, do que poesia, muito amor, e lindos textos.


Samara Veras

Imagem :  pinterest

6 de março de 2015

sejamos honestos

Sou inteiramente profunda, delicada, cheia de mistérios íntimos. Não consigo enganar a mim mesma, não consigo fingir, sorrir por fora, em uma roda de amigos, como se  estivesse tudo bem, sendo que por dentro   não está. Isso não quer dizer que sou adepta a ficar em casa, chorando um mar de lágrimas afim de ficar corroendo o que já não faz mais sentido, não é isso.

Mas é sobre o outro lado que eu falo, o que  importa é o que reflete por dentro, isso me ganha. É mais preferível se conhecer e entender suas limitações, entender quem você é, e qual a sua história. Ninguém finge o tempo todo o que não é, não se edifica, passe o tempo que passar, mesmo em uma roda de amigos.

É importante ser inteiro para não acolher a tristeza,  para não fingir o que não é, e o que nunca poderá ser. É preciso um espaço para acolher a si, e buscar o entendimento para o caos interno, desses que só a luz de Deus nos compreende.

Não, não consigo sorrir por fora, enquanto  por dentro , no invisível se conta outra história. Deixe-me aqui, eu prefiro o meu sofá, aquele velho livro na mão, ou o meu simples quarto, onde cada canto e espaço eu conheço, e onde o Rei do Reis sabe exatamente onde ele quer e deseja fazer morada, que sejamos honestos, é mais que preciso

5 de março de 2015

a quem você serve?

Não consigo acreditar em um evangelho raso, sem normas, sem conduta, não consigo. Tenho estado em inúmeras rodas de conversas e debates sobre isso, sobre o amor e Deus e sua plenitude.

O amor de Deus é muito maior do que imaginamos e pensamos, excede todo entendimento, diante das nossas limitações. Tenho escutado muitos relatos de desistência desse amor, tenho dado a mão para muita gente levantar e seguir Cristo, assim  também como muita gente tem orado e tem me dado à mão em Cristo.

Como sempre digo e repito ninguém serve a dois senhores e serve a dois Deuses, não há como, como diz na bíblia, há de odiar um e amar o outro, assim também são com as nossas vidas. Ainda existem ladrões de alegrias, desses que chegam de mansinho, e levam o melhor de nós, a nossa sensibilidade e alegria. É preciso muita delicadeza para escutar essa voz, e entender o que se tem por trás disso tudo.

Como disse em uma roda de conversa ontem, não podemos colocar a culpa em Deus pelos nossos atos, e pelas injustiças desse mundo, somos falhos e devemos carregar o nosso fardo através da vida. Deus na verdade não tem culpa das pessoas nos machucarem, como minha mãe sempre diz “você só dar aquilo que você tem" e basta.

Assim, para vivenciar e viver a vida com Cristo, nos exige um novo comportamento, uma nova visão de mundo, para que  se cumpra o que a palavra  sempre denota, de que nos somos a igreja, e nós fazemos a diferença, aonde quer que nos estejamos, não por nós , é claro, mas, pelo espirito santo de Deus.

É preciso Cristo para nos tirar do caos interno. É preciso a sua presença para perdoar quem deixou apenas coisas ruins. A vida é muito mais do que uma frustração e Cristo também, pois assim como não conseguimos enganar o homem, também não enganamos a Deus.



Samara Veras

4 de março de 2015

vestindo uma nova vida



                                                                   Imagem : google

Me sinto totalmente outra, não pelos 25 anos, e nem por me considerar uma menina mulher jornalista (rs), não, não é por isso, mas pelas mudanças que a vida me propõe  Sei que na minha vida muita coisa mudou, e tem mudado, e pelo andar da carruagem vai continuar mudando, e muito. Mas me sinto outra, começando por dentro, e refletindo por fora.

A vida tem dessas coisas, ela te sacode 360 graus e você precisa se adequar a ela, ao seu ritmo, ao seu bailar. Acredito que você muda quando você começa a abrir mão de muitas coisas, muitaS delas. É um processo simples, a gente começa pelo guarda roupa e termina no coração.

A gente vai mudando, mudando de visão de mundo, de delicadezas, de canções, de amores, de sentimentos, de paixões, e futuramente também de casa. A gente vai largando o que nunca nos pertenceu, o que nunca foi de fato nosso. O que é da gente mesmo é nosso, envelhece com a gente, até mesmo no transcorrer dos nossos últimos dias.

É um processo natural, simples como o amor de Deus. A gente nem mesmo percebe os mínimos detalhes, mas aprecia as mudanças. É preciso largar o que já não nos cabe, assim como é preciso se desprender daquele vestidinho da adolescência que a gente insiste em deixar no guarda-roupa, que a gente insiste em ter, mas que já não nos veste mais.

Assim como as mudanças que acontecem através das nossas peças de roupas, no processo natural da vida, com os nossos sentimentos também não é diferente. É preciso ousadia, sensatez e valores cristãos para seguir em frente, apenas na paz. Sem buscar entendimento para inúmeras coisas, tendo como um único objetivo, viver.

Cora Coralina já dizia, "Recria tua vida sempre, sempre. Remove pedras, planta roseiras e faz doces. Recomeça, e por aqui também não é diferente, a vida nos muda, e a gente muda com ela, nos torna outra, bem mais feliz.


Enquanto isso é hora de viver bons momentos, a gente muda, e muda o mundo. É a arte de viver. A gente inicia por dentro, e reflete por fora. Nesse tempo os sonhos se renovam, florescem através de uma nova graduação, uma nova viagem, e um novo entendimento espiritual, sendo o novo bem mais bonito. Um tiquinho dali, e daqui vai nos moldando de ser a gente.É preciso, nos torna bem mais feliz.

E se também não for pedir muito, aí de vez em quando, a gente já com um novo coração, se permite a um novo vestidinho simples, põe aquela rasteirinha, e revoluciona o mundo, começando pela gente, é claro.É mais que preciso!  Beijo Grande Gente!!


Samara Veras 

22 de fevereiro de 2015

pra sempre the beatles









1-yesterday
2- All My Loving
3-And I Love Her


 The Beatles

13 de fevereiro de 2015

nós mulheres, nossa vez


                                                         imagem : google

O ativismo é a bola da vez, dessa vez através das mulheres. Nós, mulheres, para muitos sexos frágil, cheias de dramas, melancolias, delicadeza em excesso, já para outros, sinônimo de garra e poder, atualmente.

Lendo Shuma no livro, Dicionário mulheres do Brasil, revela-se a nossa história, nos faz enxergar o processo de colonização que sofremos, a posição da mulher branca, da negra, e da índia. A mulher negra que foi retirada da sua nação para servir  de objeto, sendo muitas vezes massacrada de uma forma cruel.

Como afirma Shuma, a mulher branca (1975 ) se destaca através da sua cor de pele, com a distinção social através da sua realidade politica , naquele contexto, buscando apresentar o seu valor. Assim também como a mulher índia  não é diferente, através da imposição de outra cultura sobre a sua, não se torna nada fácil, servindo inúmeras vezes de escrava sexual, sofrendo cada vez mais a violência sofrida na pele.

Uma realidade vivida a tanto tempo, que ainda nos faz refletir, quem somos, e qual realmente o nosso real papel da sociedade. A exploração de mulheres ainda é alarmante. O índice de criminalidade aqui no Brasil chega a nos privar muitas vezes da nossa própria liberdade, principalmente do fato de sermos apenas mulheres. A violência cresce na rua, dentro dos lares, e sua realidade se retrata nas delegacias. Quem realmente somos e qual o nosso valor?! Onde queremos chegar?

No contexto mundial também não é diferente, os números crescem referente à posição da mulher, a violência é escancarada nas mídias e não há um poder que possa controlar e mudar o quadro. Exemplo disso acontece atualmente na Nigéria e no Paquistão, onde meninas e mulheres não têm direito a educação, nem muito menos a liberdade de expressão.

Lendo Malala compreende-se a sua luta, entende-se o desejo de se lutar para que a educação também se estenda a meninas do seu país, que diante da realidade, a sua própria vida foi posta em jogo, sendo baleada e ter sobrevivo por milagres.

Algumas mulheres se destacam no contexto mundial, assim como Malala que ainda luta para uma igualdade educacional para meninas, assim também a menina adolescente  judaica , Anne Franck, nos deixou uma lição de coragem e sensatez ao enfrentar a guerra fora do seu mundo. Assim também nossas mulheres guerreiras, através do que somos, a mulher Brasileira já não somos mais as mesmas a cada geração.

 Mulheres Brasileiras a mistura da luta e da sobrevivência  também não se resta outra saída, ao ser pela luta de um nova realidade, não somente pela educação,  e nem muito menos pela nossa condição social e cultural, mas por sermos mulheres humildes, mães, jovens, dona de lares, que lutam dia a dia por uma vida melhor, e que tudo o que desejamos e queremos é sermos reconhecidas como dignidade e respeito, que é o que temos de melhor.

"Eu levanto a minha voz, não para que eu possa gritar, mas para que aqueles sem voz possam ser ouvidos... não é possível prosperar quando metade das pessoas ficam para trás."

Malala Yousafzai



"Que maravilha é ninguém precisar esperar um único momento para melhorar o mundo."

Anne Frank

Samara Veras

6 de fevereiro de 2015

misericórdia



E todos os dias antes de eu acordar, a misericórdia de Deus já me espera bem pertinho da minha cama, desejando eu abrir olhos, para um novo recomeço. E quando isso me acontece, sinto o amor de Deus, o seu cuidado, a sua alegria, sobre minha casa e sobre minha vida.


Deus é plenitude, o resto é baal.

Samara Veras

5 de fevereiro de 2015

as leituras da vida



                                                               Imagem : google

Digo e repito em bom e alto tom, ando incrivelmente exigente com a vida, a primeira delas são com meus livros, andei percebendo isso esses dias. Como todos sabem, leio tudo, até bula de remédio, mas confesso que ando fazendo uma série de seleção do que ando lendo, escutando, e vivendo.

Como escrevi um dia desses, a vida é bonita demais para coisas e pessoas vãs. Bom, como eu estava dizendo, estou incrivelmente exigente com essa vida, de vez em quando a gente têm que ser, não é mesmo?

Hoje sinceramente, já não sei, e nem consigo ler qualquer livro, pode ser um livro modinha ou coisa e tal, quando eu digo não, é não. Quando alguém insiste de todas as formas para eu ler, eu até tento, leio a primeira, a segunda, e até por uma questão de bom senso leio a terceira página, e desisto, por justiça minha.

A vida é assim, existe um tempo que a gente precisa ser justa, como você mesma, nas simples coisas, até na leitura, e com as pessoas. Não consigo pensar em vivenciar histórias chatas, através da leitura, e engolir isso por nada, sem qualquer motivo aparente, assim como na vida.

Assim como uma leitura que te faz querer viver outros mundos, através de um romance ou uma simples crônica, que você sente a sensação de estar com o melhor livro da sua vida, assim também é a vida, através das nossas escolhas.

Como falei em uma conversa a uma amiga ontem, seja exigente com essa vida, queira o melhor desse mundo, o melhor do melhor. Viver é poderosamente bom, mas viver com qualidade é muito mais.

E diante de toda essa indagação, o que nos resta dizer é ; que sejamos leais com nossas escolhas sempre, e que assim uma boa leitura pode transformar a nossa visão de mundo, assim também seja através de todos os “sim” que teremos que propor nessa vida, pois vivenciar e ler histórias que entristece a alma acredito que não vale muito apena.

Teremos sim que virar uma página de cada vez todos os dias, e se não tiver alegria e inspiração nada acontece,  nada nos edifica. O que nos resta? Decidir e viver, da melhor forma possível.

Samara Veras


4 de fevereiro de 2015

a manifestação do poder de Deus

                                                  

O que posso ver,
Senão um vale de ossos secos.
O que posso dizer,
Se já se foi a esperança.
Nossa vergonha, está exposta,
Debaixo do sol, Há muito tempo.
Se foi a Alegria, não há Espírito, não há Palavra...
Filho do Homem, mude a história,
Com tua boca...
Profetiza!
Volte Alegria, Venha Espírito, Haja Palavra!
Ressuscita!
Oh terra que estava morta
Oh Vale de ossos secos...
Volte a respirar
Posso ouvir,
O som do avivamento
A Morte tornando vida
Ressuscita!
Vida! Eu profetizo sobre ti a vida!
Receba sobre ti, a vida!
Vida de Deus..!!
Vida, eu profetizo sobre ti a vida!
Receba sobre ti, a vida
Vida de Deus!!!



 


Ressuscita -Ministério Ipiranga



3 de fevereiro de 2015

a arte do dia




Das pequenices: ser passarinho é ser levinho. É ser um detalhe, um pinguinho de alegria nessa vida corriqueira.



                     
 
  Sobre um afeto que a gente encontra em cada pequenice do ser amado.




            
Uma casinha pra morar, mil plantinhas pra regar e um amor que eu possa cuidar.


[Achei uma delizadeza só essa página no facebook, não é a toa que resolvi compartilhar]

Fanpage :  Petúnia Pomposa

31 de janeiro de 2015

moça,

Moça, você é mais poesia que mulher!

29 de janeiro de 2015

(re) começo..

Era um mundaréu de coisas, profundas, cheia de surpresas, delicadezas e medos. Assim como o raiar do sol, tudo mudou rápido, todo transbordante. Às vezes o coração doía, necessitando de colo, de uma palavra amiga, desejando um abraço. Era preciso se recompor, deixar  a janela aberta para o sol entrar pelas brechas escondidas na cortina do quarto, era preciso.

Com os olhos cerrados de lágrimas o dia avivava um novo recomeço como um abrir de uma flor às seis da manhã, como o nascer do sol. Ela desistiu  de pensar, desistiu de sentir. Ela resolveu viver, mesmo com a alma dolorida. Era o inicio de um novo (re) começo..


Não era preciso mágoas, lamentações, recordações para se prosseguir. Não se preenche a alma com sentimentos rasos, sem delicadezas. A esperança divina havia acordado mais cedo naquele dia, aquele momento já havia sido escolhido pelo divino. Ela mal percebia a grandeza do sonhos que já havia escritos no celestial. O dia se prosseguiu e a esperança reviveu. E tudo o que acontecia , era um novo nascimento, feito na terra, construído por Deus. 

Samara Veras

28 de janeiro de 2015

palavra de hoje

        Imagem: google

23 de janeiro de 2015

Psicanálise


Conversa na recepção: Conversa vai, conversa vem, digo que sou psicanalista. A moça entra em pânico, temerosa de que eu tivesse poderes para ver a sua alma. “Eu já fiz terapia”, ela disse. “Mas agora estou resolvida.” Pergunto: “Quando se deu o óbito?”. Ela me olha sem entender. Óbito? Explico: as únicas pessoas resolvidas que conheço estão no cemitério.


(Livro de Rubem Alves, do Universo a Jabuticaba, Pág 10)

madalena, meu amor

    Foto : Samara Veras

"Acordei com saudades do sertão, da cidade mais linda e simples do Nordeste. Do fim de tarde mais bonito desse mundo."
Ê Madalena meu amor, saudades!


Samara Veras

16 de janeiro de 2015

sobre mais de mim


Pensei bastante em escrever esse post, na verdade ele ficou matutando em minha cabeça há dias. Na verdade falar sobre coisas, ou sobre outras pessoas é bem mais fácil do que falar sobre a gente, não é mesmo?!

Lembrei hoje de um fato que aconteceu comigo há quatro anos atrás, sobre uma fase muito difícil que passei em minha vida, no fato de ter superado uma depressão, de ter vivenciado um relacionamento que se findou no mesmo período, e pelas mudanças que tive fazer juntamente com meu pai, do apê que a gente morava, emprego, e de vida.

E fico pensando na grandiosidade que Deus teve em cada detalhe em cuidar da minha vida, dos meus dias, e de onde ele tem me permitido a me colocar hoje. Para ser bem sincera, temos a tendência a reconhecer nosso valor quando estamos vivenciando fases difíceis, parece que temos a tendência a valorizar o melhor que temos quando estamos em dias de chuva. É bem verdade.

E sendo realista, poucos me conhecem, além de saber que sou uma menina poética, que ama livros, que gosta do sertão, e que gosta de escrever. Poucos. E esses dias tenho pensado nisso, em mim, no que represento para mim e para toda minha família.

Acredito que até aqui, nesses meus 25 anos, já mudei em minha vida um montão de coisa, como todos sabem, sou incrivelmente introspectiva, romântica, sincera, e que ainda acredito nas pessoas, no melhor delas.

E sobre mais de mim; sou bagunceira, adoro música popular brasileira, adoro pedalar, amo queijo com goiabada (rs), sou incrivelmente atraída por livros e por poesia. Assim também tenho muitas manias, uma delas é sobre dia e hora de comer algo, de escrever em tudo que vejo, de pôr os livros pela casa, de escutar a mesma música várias vezes.

Pensando nas experiências, desde os meus 17 anos, aprendi a me virar sozinha, de começar a trabalhar, de aprender a cozinhar, de viajar sozinha, e de até ter a experiência de morar sozinha quase 1 ano, que Deus me permitiu.

E diante de todas as minhas vivencias de vida, do que fui, do que sou, entendo o medo de muitas pessoas próximas a mim de ter medo de me perder, de saber que sou um passarinho que tem muitos sonhos, e que deseja voar longe.

Vejo gente como medo de eu ir embora, ou de simplesmente de me ver longe alguns meses fora do Brasil, e de bater o pé e de dizer, “não vai, você vai fazer falta, a gente não consegue ficar longe de você”, ou de ouvir pessoas desejando a minha companhia para tomar um simples café.

Quando paro e penso em todas as pessoas importantes que gostam da minha companhia, dos aprendizados, e experiências, tenho plena certeza que nasci para ser feliz e fazer outras pessoas felizes, e que tudo o que sou hoje, não provêm de mim, é obra de Deus.No mais, é excesso de amor.

Samara Veras

agradecimento

Hoje é dia de agradecer a Deus pelo dom da vida, pelas coisas boas, pelas provações, pelos problemas . Deus com sua infinitamente bondade és grande e maravilhoso para nos dar o dom de viver e ser feliz , aleluia!


Obrigada Deus!

12 de janeiro de 2015

vô, descansa em paz

Vi a terra descer ligeiramente nas mãos de familiares sobre o corpo do homem que meu pai mais admirava e que ainda admira e ama , eu sei.
A certeza da partida, que somos pó, e que retornaremos ao pó, é mais que uma profecia para quem conhece realmente o Soberano.
Voltei pra Fortaleza hoje com a certeza que o amor ultrapassa a carne, a presença, o anseio de ter alguém do nosso lado, o amor mesmo, esse é dom de Deus,  e que por mais que possamos ver quem amamos ir embora, eu bem sei que restou uma história, grandes aprendizados e uma progressão de uma geração. É mesmo que passe o tempo passar, com o findar de uma vida, a saudade e os anos de vivências nunca apagará o amor que foi construído, nunca.


Texto escrito dia 08 de janeiro de 2015

Samara Veras

4 de janeiro de 2015

escrever, o meu amor diário

E o amor pela escrita só cresce a cada dia, as letras, as palavras, elas andam cada vez mais me ganhando, por inteira. Tenho a plena necessidade de escrever, de sentir o barulhinho do teclado a cada letra pressionada. Tenho ânsia e alegria ao ler as palavras sendo construídas uma a uma, e ver no final das contas um lindo texto, escrito por mim, vindo de dentro.

Escrevo por amor a mim, para ser completa, para ser eu como nunca fui. Escrevo para ser inteira, para me reconhecer, sem me faltar nada, e pra ser sincera, não há como fugir, só pode ser dom, pela permissão divina.
Anda crescendo no peito uma vontade bonita de escrever mais e mais a vida, ao que todos sabem, fiz esse blog em 2008, com a iniciativa do professor lindo, Gilmar de Carvalho, grande publicitário e professor da Universidade Federal do Ceará, que me incentivou a ingressar no curso de jornalismo, dando o ponta pé inicial através  do blog, e na minha escrita.

Sou extremamente apaixonada também pelo jornalismo literário, pela essência da literatura com o universo jornalístico, e pela leitura. Além da paixão desde pequena pela escrita, através do diário, essa nova relação com o jornalismo que surgiu há 4 anos atrás, só fez crescer esse amor infinitivo por textos.

Sei que essa nova relação tem se modificado, e pra melhor, basta ler meus textos, e sentir minha progressão, na verdade, caro leitores, eu sempre faço isso, amo meus textos, e depois de um tempinho, sempre costumo ler o que escrevi, para ver como está essa relação. O relacionamento com a gramática, através da conclusão de um curso de extensão em português me ajudou e muito, nessa minha arte diária.

Tenho planos grandes, sou uma eterna sonhadora, e com essa minha arte amável também não é diferente, já disse e repito, quero e vou ser escritora, e estou na luta para isso, como meus pais sempre dizem, faz parte do processo a caminhada, e os sonhos se constroem com o tempo.

Em meio essa boniteza através das palavras, com esse amor que transborda e que só me edifica, anda surgindo novas oportunidades de continuar nessa caminhada com os textos, não somente aqui no blog através de novas pautas sobre cinema, literatura, cultura e minhas vivências, mas também com um novo projeto de escrita para um site jornalístico , que lindo.

Enquanto isso continuo por aqui, em meio a esse paralelo, vivencio e amo essa minha sina, que só me surpreende e me completa. Como todos sabem escrever é pra poucos, é uma construção que nos faz crescer passo a passo, e com essa iniciativa todos os dias, só nos faz sermos melhores e maiores. A escrita faz parte de mim, e eu dela, como sempre digo e repito “quanto mais escrevo, mais me descubro”, e diante desse amor, só posso dizer, muito mais textos por favor!



Beijo, Samara Veras.

1 de janeiro de 2015

os desejos do novo ano




Não tenho grandes expectativas para esse novo ano , mas tenho alguns desejos, especiais , é claro. 2015 chegou e o meu maior desejo de todos, é saúde, muita alegria, pra todo mundo da família Veras, em especial para o meu vô lindo que já tem 94 anos e que está com sua saúde debilitada, como sempre digo, Deus é fiel.

Tenho desejos simples para o novo ano, a felicidade é simples, não é mesmo?! Pois lá vai. Já fiz minha listinha de desejos, é claro, daquelas que a gente guarda naquela caixa de recordação , mas que é só pra gente ( hahaha), fazendo charme! Ta bom, vou falar alguns (rs)

E vamos a simplicidade, desejo;

1- Começar a escrever um roteiro de um documentário que desejo produzir no interior de Madalena

2- Ser voluntária de uma Ong

3- Passar o final de semana com minha amiga Marcela Lima, em Redenção (vaidarcerto!)

4- Criar vergonha na cara e começar a estudar inglês (hahaha) !

5- Ver minha mãe mais vezes, inclusive às sextas feiras

6- Terminar de escrever meu romance (ui!)

7- Voltar a praticar algum  esporte, pode ser musculação ,coragem(!)

8- Comprar uma bicicleta

9-Comprar uma radiola

10- Conhecer Manaus, terra do meu amigo Davi

11- Me batizar nas águas

12- Vencer o TCC, que está por vir.


Carrego comigo inúmeros desejos  no peito, e que espero alcançar, com a vontade de Deus é claro. O que nos espera daqui pra frente com toda certeza vai sorrir e florir como nunca igual. Que Deus possa guiar nossas escolhas, decisões e vontades melhor que nós, só ele que sabe o que realmente precisamos.


Feliz ano novo! 

Samara Veras

Pages - Menu